BOMBA! Questão de Exame REPETIDA!!

Comentários (98)

Não tenho dúvidas que é caso de ANULAÇÃO!!!

A banca FGV, que tem sede no RIO DE JANEIRO, COPIOU uma questão aplicada pela OAB/RJ realizada em 2005 no 27º Exame!!

Como sou responsável pelos comentários das questões de TRIBUTÁRIO para a obra PASSE NA OAB QUESTÕES COMENTADAS FGV, faço a pesquisa sempre do teor e conteúdo de TODAS AS QUESTÕES e, para minha surpresa, encontro esta CÓPIA!

Essa é a questão da FGV:

No  que  se  refere  aos  empréstimos  compulsórios,  NÃO  é correto afirmar que
(A)  são restituíveis.
(B) podem ser instituídos por medida provisória, desde que haja relevância e urgência.
(C)  a competência para sua instituição é exclusiva da União Federal.
(D) podem ser instituídos em caso de guerra externa ou sua iminência e, neste caso, não respeitam o princípio da anterioridade.

Essa é a questão da OAB/RJ:

Relativamente a empréstimos compulsórios, pode-se afirmar, exceto:

(a) A competência para sua instituição é exclusiva da União Federal.

(b) Podem ser instituídos por Medida Provisória, desde que haja relevância e urgência.

(c) São restituíveis.

(d) O empréstimo compulsório de caráter emergencial pode ser instituído em caso de guerra externa, excepcionado o princípio da anterioridade.

A QUESTÃO É IDÊNTICA!

Alteraram apenas o “exceto” por “não é correto”. As alternativas são LITERALMENTE as mesmas.

O link oficial da prova da OAB/RJ: clique aqui.

O Judiciário entende que a utilização de questões repetidas na prova é ilícita, pois contraria os princípios da eficiência, igualdade, impessoalidade e moralidade.

Segundo o prof. Alexandre Magno, “havendo prova inconteste de que as questões são repetidas (ou têm alterações irrelevantes – o que dá na mesma), a melhor solução judicial é o mandado de segurança, com pedido de liminar para anular as questões repetidas ou, conforme a extensão do problema, toda a prova. Já houve, inclusive, decisão judicial de anulação de concurso por irregularidades na prova, como questões repetidas”.

E apresenta em seu blog uma decisão relevante do TRF da 5ª Região a respeito: clique aqui.

Caros amigos, BUSQUEM ESSA ANULAÇÃO! COMPARTILHEM COM SEUS COLEGAS, AMIGOS E FAMILIARES, PARA QUEM ESTÁ REALMENTE TORCENDO POR VOCÊS!!!!

Vamos ENTUPIR o site da FGV com essas e outras considerações que vocês puderem complementar sobre o tema!!!

[ATUALIZADO]

CÓPIA TAMBÉM DE UMA MESMA QUESTÃO APLICADA PELA MESMA FGV PARA O CONCURSO DE FISCAL DE RENDAS DA SEFAZ-RJ EM 2008:

A respeito dos empréstimos compulsórios, assinale a afirmativa incorreta.

a) A competência para a instituição de empréstimo compulsório é exclusiva da União Federal.

b) Os empréstimos compulsórios podem ser instituídos por medida provisória, desde que haja relevância e urgência.

c) Lei complementar não pode estabelecer situações de cabimento para instituição de empréstimo compulsório.

d) O empréstimo compulsório vinculado à calamidade pública é excepcionado do princípio da anterioridade.

e) Só podem ser instituídos empréstimos compulsórios no caso de guerra externa, ou sua iminência, calamidade pública e investimento público de caráter urgente e relevante interesse nacional.


Comentários

  1. Mel Polidori
    31.05.2012 - 20:32

    Ah, tu tá de brincadeira que essa FGV fez isso???? Iupiiiiiiiiii! Vamo lá, Marcelo, vamos divulgar e detonar!!! Preciso muito!!!!!!!

    • Vamos aguardar os acontecimentos, mas acredito qua a OAB irá anular sem interviniencia da FGV.

      • Concordo. É a ideia do Maurício do Blog Exame de Ordem. A OAB não teve culpa, exclusiva, da FGV.

        • Paulo Henrique
          01.06.2012 - 1:33

          Discordo, entendo que nesse caso específico a OAB responde pela “culpa in vigilando” e/ou “culpa in elegendo”.
          Afinal, querendo ou não, a OAB é responsável pelo seu exame, mesmo que este seja elaborado pela FGV.
          Aliás, acho que a OAB já demorou pra dar um pé na bunda da FGV, depois de tantas polêmicas!
          Porém, independente da organizadora, acho que o mínimo que a OAB poderia fazer é colocar seus próprios representantes para analisar e evitar este tipo de problema.

    • José Henrique
      01.06.2012 - 2:03

      Estuda e passe na OAB, bobagem esse sensacionalismo besta. Só pra quem é desesperado mesmo.

  2. Nossa tó passada!

  3. E a questão 64 da prova azul, que fala sobre violação de sepultura é de um concurso do MP de Santa Catarina, de 2008.

  4. Nossa… tem que ser anulada mesmo … recorre-se a quem? OAB ou FGV?

    • Nat, administrativamente, para OAB. Depois vamos esperar o que eles dirão a respeito… depois JUDICIÁRIO neles! Boa sorte, Marcelo

  5. É esta que vai me colocar dentro! Recurso com tudo.

  6. Bruna, divulga essa questão aí também!

  7. É passível de anulação também? são iguais as respostas!

    1)MINISTÉRIO PÚBLICO – SANTA CATARINA 2008
    7ª QUESTÃO
    I – Para a configuração do crime de homicídio privilegiado o agente deve se encontrar, impelido por motivo
    de relevante valor moral ou social, ou sob influência de violenta emoção, quando realizada a conduta logo
    após a provocação.
    II – A sepultura e a urna vazia, não são tuteladas pelo artigo 210 do CP, violação de sepultura.
    III – O homicídio culposo admite compensação de culpa.
    IV – O objeto jurídico tutelado no crime de violação de sepultura não é a paz dos mortos.
    V – O Infanticídio é crime próprio e por este motivo não admite participação.
    A ( ) apenas I, II, e III, são incorreto;
    B ( ) apenas II, III e IV são incorreto;
    C ( ) apenas II, IV e V, são incorreto;
    D ( )apenas II, III e V são incorreto;
    E ( ) apenas I, III e V são incorreto;
    GABARITO: E

    FGV VII 2012

    Assinale a alternativa correta.
    A) Aquele que, desejando subtrair ossadas de urna
    funerária, viola sepultura, mas nada consegue obter
    porque tal sepultura estava vazia, não pratica o crime
    descrito no art. 210 do Código Penal: crime de violação
    de sepultura.
    B) O crime de infanticídio, por tratar‐se de crime próprio,
    não admite coautoria.
    C) O homicídio culposo, dada a menor reprovabilidade da
    conduta, permite a compensação de culpas.
    D) Há homicídio privilegiado quando o agente atua sob a
    influência de violenta emoção.

    É igual a questão 64 essa também deve ser anulada?

    • Alan, do que entendo sobre o assunto de questões repetidas (idênticas ou similitudes), essa não seria. Veja que o assunto em questão é repetido, mas não de forma copiada no todo o enunciado e as alternativas. BOA SORTE, Marcelo.

    • Juliana, a tangência que encontro é apenas numa afirmativa: “A sepultura e a urna vazia, não são tuteladas pelo artigo 210 do CP, violação de sepultura.”

      Creio que se for só isso, não temos argumentos…

  8. JOSÉ ELIAS DA SILVA ALMEIDA
    31.05.2012 - 22:44

    Além de tudo isso. A própria prova foi desequilibrada somente as LETRAS B e D totalizaram 49 questões da prova
    A Letra somente 14 acertivas. Apenas a letra c tinha 20.
    Nas outras provas as acertivas eram praticamente igual 20 para cada letra.

    • José, a sensação que tenho que essa prova foi completamente DESLEIXADA. Obrigado pela dica. Abraços.

  9. Elisangela Leonel de Biagi
    31.05.2012 - 22:51

    Mesma coisa que um candidato a digitador de uma empresa for contratado para acessorista de eevador!

    Nada a verkkkkkkkkk

  10. tomara que nao anulem a prova :D

  11. As atitudes da FGV são vergonhosas, contudo, acho que temos certa participação, pois ficamos de braços cruzados enquanto ela nos prejudica. Temos que tomar alguma providência, isso não pode ficar assim. Está claro que várias questões estão gabaritadas de forma totalmente absurda e fez com que muita gente, assim como eu, ficasse de fora dos aprovados. Fiz apenas 38 pontos porque várias questões ou tinham mais de uma alternativa correta ou porque a FGV cometeu “erros materias” a exemplo do caso do foro do prefeito. Agora surge essa bomba e ninguém vai fazer nada???!!

    • O pior Eduarda, é PAGAR 200 REAIS por QUESTÕES REQUENTADAS! Isso, no mínimo, é uma FALTA DE RESPEITO para quem está batalhando exame após exame atrás da BENDITA CARTEIRINHA!

  12. Leonardo Mathias
    31.05.2012 - 23:06

    Pessoal,
    veja que a FGV repetiu no VII Exame questão idêntica à do VI exame, mudando apenas o crime e, por conseguinte, a competência. Mas até as aspas, são repetidas. Boa sorte a Todos:

    Questão 66 (VII exame, prova 2)
    A Constituição do Estado “X” estabeleceu foro por prerrogativa de função aos Prefeitos de todos os seus Municípios, estabelecendo que “os prefeitos serão julgados pelo Tribunal de Justiça”. José, Prefeito do Município “Y”, pertencente ao Estado “X”, mata João, amante de sua esposa.
    Pergunta‐se, qual o órgão competente para o Julgamento de José?
    A) Justiça Estadual de 1ª Instância;
    B) Tribunal de Justiça;
    C) Tribunal Regional Federal;
    D) Justiça Federal de 1ª Instância.

    Questão 67 (VI exame, tipo 2)
    A Constituição do Estado X estabeleceu foro por prerrogativa de função aos prefeitos de todos os seus Municípios, estabelecendo que “os prefeitos serão julgados pelo Tribunal de Justiça”. José, Prefeito do Município Y, pertencente ao Estado X, está sendo acusado da prática de corrupção ativa em face de um policial rodoviário federal.
    Com base na situação acima, o órgão competente para o julgamento de José é
    (A) a Justiça Estadual de 1ª instância.
    (B) o Tribunal de Justiça.
    (C) o Tribunal Regional Federal.
    (D) a Justiça Federal de 1ª Instância.

  13. E sobre aquela questao paradigma do prefeito q a professora olocou no recurso ali embaixo, tb nao seria a msm coisa dessa ai? Uma vez que so mudou o crime, e o restante da questao esta identica?

  14. jailson enesio dos santos
    31.05.2012 - 23:16

    vamos nos unir e por um amo, minguem via Brasil fazer o exame da ordem.

  15. GENTE!!! Tem outra IGUAL!!

    Questão 29 da proa amarela é idêntica a uma questão do exame 2010.2. Senão vejamos:

    (FGV – OAB 2010.2) O poder de polícia, conferindo a possibilidade de o Estado limitar o exercício da liberdade ou das faculdades de proprietário, em prol do interesse público:

    (A) gera a possibilidade de cobrança, como contrapartida, de preço público.
    (B) se instrumentaliza sempre por meio de alvará de autorização.
    (C) afasta a razoabilidade, para atingir os seus objetivos maiores, em prol da predominância do interesse público.
    (D) deve ser exercido nos limites da lei, gerando a possibilidade de cobrança de taxa.

  16. Tive 38 pontos, no caso da questão repitida eu acertei, se for anulada muda minha algo para mim?

    • Otávio, se você acertou, não muda nada. Abs.

      • Nunca tinha visto azar maior!!! Fiquei com 38, e as 3 questões objeto de ANULAÇÃO, acertei as 3…

  17. meu deus que onde vai parar este exame? desisto vou tentar outra profissão, frustrei.

  18. Marcelo,

    essa sua afirmação de que isso é ilícito, é algo bastante sério e influencia diretamente aqueles que aguardam as anulações; Voce tem certeza que isso é caso de anulação? há alguma previsão no edital da OAB sobre isso? Onde diz que isso não é possível?

    agradeço sua resposta

    • Rayssa, mais uma questão: http://www.passenaoab.com.br/?p=2475

      Para isso, não há edital do mundo que impeça ou precise prever, é uma questão de afronta aos princípios que norteiam a Administração Pública para certames e a Justiça tem acatado esse entendimento.

      Se a OAB não quiser dar, irá criar uma geração de ações judiciais.

  19. Como eu faço para buscar a anulação a não ser como recurso?

    • Raphael, além do recurso administrativo a partir do dia 7 de junho, judicialmente, através de MS. Alguma posição a OAB vai ter que tomar IMEDIATAMENTE.

  20. Encontrei no meu material de estudo uma questão que caiu no exame da OAB 2010.2 que caiu exatamente igual agora….pode??

    14

    O poder de polícia, conferindo a possibilidade de o Estado limitar o exercício da liberdade ou das faculdades de proprietário, em prol do interesse público

    (A) gera a possibilidade de cobrança, como contrapartida, de preço público.

    (B) se instrumentaliza sempre por meio de alvará de autorização.

    (C) afasta a razoabilidade, para atingir os seus objetivos maiores, em prol da predominância do interesse público.

    (D) deve ser exercido nos limites da lei, gerando a possibilidade de cobrança de taxa.

  21. Marcelo, a questão 4 da prova amarela aponta com resposta letra “B” Suspensão pelo prazo de 30 dias a 12 meses, perdurando a suspensão até que o advogado satisfaça integralmente a dívida. Ocorre que a infração constatada foi do art.34,XXI, visto que não se enquadra no inciso XIX porque o enunciado diz que o advogado tinha poderes para receber. Considerando que o Art. 37 § 2º determina a satisfação integralmente da dívida INCLUSIVE COM CORREÇÃO MONETÁRIA; enquanto o adogado não pagar a correção monetária a suspensão deverá perdurar, portanto não há resposta correta na questão. Seria passível de anulação?

  22. marcia perez
    01.06.2012 - 0:40

    Só uma correção ASSERTIVA e não acertiva

  23. joao molucano
    01.06.2012 - 1:03

    Professor, e sobre a questão nº49, da prova amarela, esta tem duas certas, as letras “b” e “c”, a letra “b” é a do gabarito da fgv, e a “c”, esta embasada na lei 11.101, art. 67, p.único, ( credito extraconcursais)veja.

    • Prezado João, estou finalizando as questões para a próxima edição do meu livro e já passo uma posição a respeito. Obrigado.

  24. Helenlucia Luciano
    01.06.2012 - 1:45

    Estou compartilhando no meu face todas as questões, para que assim, todos os meus amigos que fizeram a prova possam vir e recorrer se juntando nessa batalha, tendo em vista que o mínimo que podemos exigir são os nossos direitos, afinal, não estudamos tanto tempo por nada!!! #ficadica#

  25. Daniel Luiz de Souza Rezende
    01.06.2012 - 2:06

    Boa noite companheiros, penso que isso que a OAB/FGV, está fazendo com esses exames, está nos prejudicando. Fiquei por um ponto..Vou pleitear essas anulações…

  26. Até quando permaneceremos em inércia, estamos sendo provocados…,
    Onde está o respeito aos desiguais. Somos bacharéis em direito, estudamos duramente as leis, aprendemos ética, para nos depararmos com total falta de respeito onde se aplica uma prova de pegadinhas… lamentável…OAB respeite a Constituição Federal.OAB respeite os pais que pagaram para os filhos estudarem e agora querem vê-los trabalhando…..

    • selma martins
      01.06.2012 - 3:10

      talvez se ficassemos um ano sem prestar esse exame, a oab não aguenta e aí quem sabe dará mais oportunidade ao bacharel!!!é uma tentativa, vamos divulgar.

  27. O PIOR É PAGAR R$ 200,00……FALA SÉRIO!!!!!!!!!! 2ª FASE NELES!!!

  28. OI pessoal, recomendo que todos que estiverem com a pontuação abaixo de 39, vão estudarem p a próxima, pois a OAB vem nos afrontando, apesar de sermo uma grande maioria, somos o lado fraco, como Mauricio comentou o critério para anulação de questão não é se está correta ou não e sim com anulaçoes quantos mais iriam para segunda fase…..
    Apesar de meus 39 acertos ja vou estudar para a próxima.
    boa sorte a todos nós…

    • Mary, deixe o pessimismo para trás. Se faz parte da regra do jogo a anulação, vamos correr atrás dela, principalmente, para quem fez 39 acertos. Boa sorte!

  29. Acho uma besteira essa discurssão acerca de questões repetitivas ou não. Exste fato muito mais importante a ser debatido quanto ao exame de ordem do que isso. O fato por exemplo erroneo das correções de segunda fase onde diversas pessoas são prejudicas pela falto de preparo do avaliador na hora da correção da prova. sou totalmente a favor da retirada da FGV como banca examinadora, pois desde que a mesma entrou só causou prejuizos irreparáveis a muitos candidatos. Mas, acredito sinceramente que, o fato de repetir uma ou outra questão não seja causa de quebra de isonomia, nem mesmo cause prejuizo desastrosos a um candidato, mas a falta de preparo do examinador na hora de uma correção de segunda fase, isso sem dúvida alguma causa serios prejuizos.

    • Rafaella, em cada momento nós defendemos o que é defensável. Concordo contigo, a correção da 2ª fase, no mínimo, é desastrosa e combatemos isso. Mas agora é 1ª fase e o tema em questão tem jurisprudência, por isso, vamos brigar em ajudar os colegas pela aprovação. Depois, na 2ª fase, vamos manter essa posição guerrilheira. Bons estudos.

  30. Cade o Gabarito Oficial??

  31. Acho isso tudo muito errado, porq nem todos os candidatos a esse concurso, sim,porq toenou-se concurso, estudaram com aulas e leituras da legislação e da doutrina n efetuando resoulução de questoes….
    Acho que precisa de mais seriedade e respetio com o bacharel em direito.

  32. DIGO NEM TODOS ESTUDARAM NA RESOLUÇAO DE QUESTOES E RESPONDERAM SIM PELO MÉRITO DA DEDICAÇAO AS AULAS, DOUTRINA E LEGISLAÇAO..

  33. Manuele Pereira
    01.06.2012 - 17:51

    Olá colegas! Gostaria de um esclarecimento… Somente as pessoas que entrarem com recurso pedindo a anulação das questões que recebem a devida pontuação, ou a anulação contempla à todos que erraram, mesmo se não entrarem com recurso ee estes seguem para a 2ª fase? Fico grata, grande abraço!

    • Manuele, mesmo quem não entrar com recurso será contemplado caso seja anulada alguma questão. Bons estudos.

  34. Acredito que em sí a prova do VII exame de ordem não foi a mais difícil e sim foi a mais complicada, digo pela elaboração das perguntas e das multiplas respostas corretas para as questões apresentadas. enfim os candidatos que lograram aprovação marcaram o gabarito como certo pela instituição e os que marcaram realmente as respostas corretas de acordo com a legislação não tiveram aprovação a pergunta é como vai ficar esta situação ???? a oab vai reconhecer este grosseiro erro de pelo menos 8 questões com dupla opção de resposta ou não ??? Vamos aguardar.

    • Sofia, mas sem PRESSÃO, eles escondem debaixo do tapete e ficamos a ver navios!

  35. Não existe nada no Edital garantindo a anulação de questões por serem semelhantes ou repetidas de outros exames anteriores. Portanto, não houve atentado ao princípio da legalidade. Não houve prejuízo à isonomia, haja vista que todos concorrem em condições iguais, sendo que gabaritos e cadernos de provas de exames anteriores estão facilmente disponibilizados a qualquer pessoa. Não houve, ainda, atentado à moralidade, vez que as questões não possuem nenhum erro material que induza o candidato a erro. O fato de repetir questões mais ajuda o candidato que se preparou para o Exame, que no mínimo deveria ter feito provas anteriores, do que prejudica. A expectativa do candidato que presta qualquer concurso é que a banca mantenha seu padrão de aplicação de provas, e não que cada prova seja absolutamente “inédita”. Por isso que sempre ao se prestar qualquer prova é essencial analisar questões anteriores da banca.

    • Concordo plenamente Agnaldo! Eu que fiz todas provas da FGV anteriores fiquei muito feliz com a questão repetida já que estava preparada para respondê-la. Anular a questão por ser idêntica à de outra prova só tende a deixar o exame mais difícil.

  36. Como faço pra recorrer? Preciso só de uma pra passar..

    • A partir do dia 7 de junho o site da FGV ficará disponível para tanto. Aguarde.

  37. Nunca tinha visto azar maior!!! Fiquei com 38, e as 3 questões objeto de ANULAÇÃO, acertei as 3…

    • Edvanildo Rodrigues Monteiro
      02.06.2012 - 13:50

      Nós dois pisamos no mesmo rabo do gato preto.

  38. Daniel Luiz de Souza Rezende
    02.06.2012 - 13:55

    Bom dia Companheiros , preciso de uma confirmação, do Proº.Marcelo Hugo da Rocha sobre a questão nº.53 prova Azul, Direito Tributário

    • Daniel, não vejo problema algum nela. Segundo o art. 173 do CTN, o direito de a Fazenda Pública constituir o crédito tributário extingue-se após 5 anos, contados do primeiro dia do exercício seguinte àquele em que o lançamento poderia ter sido efetuado ou da data em que se tornar definitiva a decisão que houver anulado, por vício formal, o lançamento anteriormente efetuado. Em ambas as hipóteses trata-se de decadência.

  39. Bacharel sofredor
    02.06.2012 - 20:06

    BOMBA: FGV COPIA QUESTÃO DO CESPE NO EXAME ANTERIOR VI. VEJAM.

    QUESTÃO DO CESPE – Janeiro de 2010.

    49ª Questão: A autorização de uso de bem público por particular caracteriza-se como ato administrativo

    a) unilateral, discricionário e precário, para atender interesse predominantemente particular.
    b) vinculado e bilateral, ensejando indenização ao particular no caso de revogação pela administração.
    c) bilateral, efetivado mediante a celebração de contrato com a administração, de forma a atender interesse eminentemente público.
    d) discricionário e precário, empregado para atender interesse predominantemente público, formalizado após a realização de licitação.

    QUESTÃO DO VI EXAME UNIFICADO 2012.

    32 A autorização de uso de bem público por particular caracteriza-se como ato administrativo

    (A) discricionário e bilateral, ensejando indenização ao particular no caso de revogação pela administração.
    (B) unilateral, discricionário e precário, para atender interesse predominantemente particular.
    (C) bilateral e vinculado, efetivado mediante a celebração de um contrato com a administração pública, de forma a atender interesse eminentemente público.
    (D) discricionário e unilateral, empregado para atender a interesse predominantemente público, formalizado após a realização de licitação.

  40. marcelo, gostaria de saber se fora as 3 questoes repetidas, seram anuladas outras questoes….. detrem as tres questoes repetidas esta inclusa a do prefeito é? das repetidas acertei todas com execeção da do prefeito coloquei tribunal de justiça, unica q o gabarito diverge da fgv q é a letra a… fiquei com 38, gostaria de saber fora as anuladas em virtude de serem iguais, assim anulando essa do prefeito fico com 39 porque é certeza do gabarito dessa ser anulado, tera probabilidade de anularem outras questoes? voce acha que anularam fora as questoes repetidas outras qtos? vc acredita q eu tenha chance de passar?

    • tambem marcelo, incrementando o que colqouei acima, a questao do emrpestimo complusorio eu errei…..q ja foi quetao identida de outra prova… aew fora a do prfeito tenho essa tbm….

      • jose carlos da Silva
        03.06.2012 - 18:58

        Gente vejam bem, se a OAB não exigir da FGV a anulação dessas 04 questões, o caso é muito simples de se resolver, basta mantermos contato, com o Dr. Ophir e caso ele não resolva vamos procurador a presidencia da Camara dos Dep. e do Senado, para mostrar a decisão desatrosa do STF, e alegar que o proprio STF pode rever sua decisão de OFICIO ok.

        • José, sugiro algo mais rápido e incisivo: Ministério Público Federal. Abraços.

    • Maria ficaremos sabendo essa semana. O tema urge uma resposta imediata da OAB. Vamos aguardar! Tenho certeza que com 38 acerto a aprovação está encaminhada. BONS ESTUDOS.

      • Marcelo, eu te pergunto, porque o STF, não toma providências. Eu acho que agora é a hora de todos os b.de direito (Brasil), fazerem reivindicação ao Ministério Público de seus Estados p/que nos ajudem junto a AOB e FGV, tenham mais seriedade. A prova foi muito mal elaborada, tinha mais de duas respostas certas. Vamos pedir pela anulação do exame, para que seje fetio com lisura. Valeuuuuu.

        • Prezada Dayse, creio que não é para tanto. Há erros, mas não o suficiente para anular a prova. Bons estudos.

  41. marilene sousa
    02.06.2012 - 22:47

    Isso tudo que esta acontecendo é uma vergonha, pois alem de ferir os princípios, estão acabando com a moral do STF, haja vista que foi ele que declarou que esse exame e constitucional, e agora OAB como será resolvido esse enorme problema? Esse VII exame deveria ser anulado porque foi um absurdo tantas questões repetidas e mal elaborada, e ainda cada questão com duas respostas, isso não é justo com nos que é estudante de direito e os que já são bacharéis.
    Portanto a FGV e a OAB deverá anular as questões ou até mesmo anular a prova. É muito vergonhoso FGV fazer prova repetida, torso pela anulação.

  42. Alvaro Ferreira
    03.06.2012 - 13:27

    Sobre a questão 8 da prova branca, ” Mévio é advogado especializado em causas cíveis …..

    Foi considarada como correta a resposta letra B, mas verificando o Estatuto observa-se que a redação do texto foi alterada sendo excluida a referencia a função pública senão vejamos:
    Quando se observa as opções de respostas desta questão, notadamente as opções A e B vê-se que a resposta da letra A cujo texto é “ O advogado exerce função pública” e na opção B “ exerce ministério privado, exercendo função social”, verifica-se que estas se complementam por fazerem parte do Estatuto e isto fica evidenciado quando se constata que houve alteração da redação do texto da opção B consoante ao Estatuto tendo a seguinte redação: ‘No seu ministério privado, o advogado presta serviço público e exerce função social”, onde se excluiu exatamente a “prestação de serviço público” redação esta constante da opção A.

  43. Olá creio que a questão de n° 62 prova verde seja passível de anulação o enunciado diz;

    assinale a alternativa correta

    a) Aquele que desejando subtrair ossadas de urna funerária, viola sepultura, mas nada consegue obter porque tal sepultura estava vazia, não pratica o crime descrito no art. 210 cp: crime de violação de sepultura

    b)O crime de infanticídio, por tratar-se de crime próprio não admite coautoria

    c)o homicídio culposo dada a menor reprovabilidade da conduta permite a compensação de culpas

    d)há homicídio privilegiado quando o agente atua sob a influência de violenta emoção

    Resposta como correta pela institução (A)

    Mas a letra (D) também está correta de acordo com o art. 121 §1° CP SE O AGENTE COMETE O CRIME IMPELIDO POR MOTIVO DE RELAVANTE VALOR SOCIAL OU MORAL, OU SOB O DOMÍNIO DE VIOLENTA EMOÇÃO LOGO EM SEQUIDA A INJUSTA PROVOCAÇÃO DA VÍTIMA O JUIZ PODE REDUZIR A PENA DE 1/6 A 1/3.

  44. Mais uma questão repetida: questão do infanticídio que caiu no MP/SC de 2008, é a 7ª questão dessa prova aqui: http://portal.mp.sc.gov.br/portal/conteudo/administracao/concurso_promotor/xxxiii_concurso/xxxiii_concurso_prova_preambular_fase1.pdf
    O link foi retirado diretamente do site do MP de Santa Catarina

  45. que maaaaaasa essa foi boa fica repetindo questoes de outras provas,legal…
    espero que a ordem zele pelo principio da igualdade e tome provvidencias, nao importa quantas questoes devem ser anuladas…quem mandou nao ter criatividade…

  46. Olá o recurso de um aporveita os demais não é isso?

  47. Olá, por favor, alguém sabe me dizer quais são as 3 questões no caderno azul?

    • Aninha, anota ai: questões 30, 32 e 56 – CADERNO AZUL. Vamos para cima da OAB!!!!!

  48. Olá, boa tarde? Alguém sabe quais são as questoes possiveis de anulaçoes do caderno verde? A questão 62 tbém é possível ?

    • Geizibel, parece que sim, essa questão também. Bons estudos.

  49. Pessoal, boa tarde.

    A questão: ” A CF/88 proíbe qualquer discriminação (…)”, tida como correta a alternativa B) Diplomata, ao meu ver, tbm merece anulação. Pois as alternativas não estão alinhadas corretamente, se vc colocar uma régua na frete das alternativas notará que a palavra Diplomata está mais à frente.

  50. Então estamos na 2ª fase…. Divulguem…..

  51. QUAL É O PROBLEMA DE AS QUESTÕES SEREM REPETIDAS ENTRE OAB S? DE FATO AS LEIS NÃO SÃO AS MESMAS? OS ARTIGOS DISCUTIDOS NÃO SÃO OS MESMOS? 0 OBJETO DA PROVA NÃO É A QUALIFICAÇÃO DO BACHAREL EM DIREITO? A QUESTÃO DISCUTIDA É O CONHECIMENTO DO CANDIDADTO OU NÃO? QUAL É O PROBLEMA? ENTÃO SE ASSIM NÃO O FOR, DEVE-SE MUDAR AS LEIS TODO ANO, MUDAR AS MATÉRIAS DE DIREITO, OS ARTIGOS, PARA QUE SE FAÇA UMA PROVA DIFERENCIADA, NUNCA JAMAIS VISTA. AUAHSUAHAUSHAUAHSUAHAUSAAAAAA…. DATA VÊNIA!!!

  52. NO MEU ENTENDIMENTO,QUANTO MAIS QUESTÕES REPETIDAS, MAIS CHANCES DE PASSAR. UM ABRAÇO. COGITO, ERGO SUM!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado / Campos requeridos estão marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

#SeLigaNaDica

Agenda OAB

XV Exame de Ordem Unificado

  • 29.09.2014

    Publicação do Edital

  • 29.09.2014
    a
    13.10.2014

    Período de Inscrições

  • 22.10.2014

    Prazo limite para pagamento da taxa de inscrição

  • 10.11.2014

    Divulgação dos locais de realização da prova objetiva

  • 16.11.2014

    Realização da 1ª fase (prova objetiva)

  • 16.11.2014

    Divulgação do gabarito preliminar da prova objetiva

  • 02.12.2014

    Resultado preliminar da 1ª fase

  • 02.12.2014
    a
    05.12.2014

    Prazo recursal contra o resultado preliminar da 1ª fase

  • 16.12.2014

    Divulgação do gabarito definitivo da 1ª fase

  • 16.12.2014

    Divulgação do resultado final da 1ª fase (prova objetiva)

  • 05.01.2015

    Divulgação dos locais de realização da prova prático-profissional

  • 11.01.2015

    Realização da 2ª fase (prova prático-profissional)

  • 11.01.2015

    Divulgação do padrão de resposta preliminar da prova...

  • 03.02.2015

    Divulgação do padrão de respostas definitivo e do resultado...

  • 04.02.2015
    a
    07.02.2015

    Prazo recursal acerca do resultado preliminar da 2ª fase

  • 15.02.2015

    Descrição dos recursos acerca do resultado preliminar e divulgação...